Total de visualizações de página

domingo, 19 de julho de 2015

I'm telling darkness from lines on you ( Bon yver)


Fonte: http://www.luzdegaia.net/sabedoria/anjos/prece_atendida.html

Disse-lhe que não retornaria mais, meu senhor.
Acho que menti.

Sabe, não posso mais suportar as injúrias que se acumulam como pedras em uma muralha por mim intransponível.
Já não tenho mais a vontade que caminhar nesse vale de dor e sombras.

Disse-lhe que não retornaria chorando para os seus braços, meu senhor.
Acho que menti.

Veja, tantas vezes lhe pedi que tirasse a minha vida.
Mas dissestes que cuidaria de mim.

Acho que você mentiu.

Não vejo mais as luzes que outrora guiavam meus passos.
Não sinto mais teu amor a envolver meus braços.

Não quero que minha alma vague para longe de ti.
Quero voltar para os teus braços, me perdoa se parti.



sábado, 18 de julho de 2015

Desesperança


     Fonte: http://25.media.tumblr.com/tumblr_lv555z4upk1r4nrt4o1_500.jpg




Lambo lentamente minhas feridas,
Enquanto repouso minhas latas cansadas no solo árido dessa planície onde vivo.

Fito o céu e me pergunto quando virá a chuva,
Quando virão as nuvens para aplacar o sol que castiga meus olhos fatigados?

Já vi dias melhores,
Já lambi feridas menores.

quarta-feira, 15 de julho de 2015

Desencontro



Se tua vontade fosse como a minha,
De verdade meu mundo seria,
Um lugar onde não quero caminhar sozinha.


quinta-feira, 28 de maio de 2015

O buraco negro


Acho que esqueci o caminho de casa,
Não me lembro mais como ascender ao céu e brilhar novamente.

Fui sugada por um buraco negro, amargo e infeliz.
Ele roubou a minha luz.
Ele roubou meu brilho, minha centelha reluzente e atrevida.

Eu outrora estrela,
Sou agora matéria sem vida.

quarta-feira, 6 de maio de 2015

Dividendos


Fez de mim credor cruel de tua infelicidade,
Fala de mim como a razão de teus dissabores e infortúnios.
Dá- me a responsabilidade pelos erros de teu passado.

Afastar-me-ei delicadamente dos teus golpes,
Voltarei minha face e sentimentos para longe de tuas penúrias.
Abre as cortinas do teu coração para outra direção.

Vou arrastar a minha idiotia, minha apatia, meu ciúme, minha verborragia, meus defeitos tortos e meus sentimentos mortos ..... para outras planícies.

quinta-feira, 30 de abril de 2015

Ultimo gole


Tuas mentiras pobres matam pouco a pouco o que existia de melhor enfim.
Caminhamos trôpegos e perdendo o fôlego para o derradeiro fim.

Acabou-se o riso, foi-se o pranto e morreu o encanto.
Temos o luto, o esquecimento, as mágoas azedas enfim.

segunda-feira, 27 de abril de 2015

Obituário II

  
Meu corpo dói,
Já cansei dessa caminhada estúpida.

Não há sentido para tanto sofrimento,
Não há sentido para tanta dor.

Sinto o pesar das horas,
Sinto a morte desse amor.